Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias > Cefetes agora é Instituto Federal
Início do conteúdo da página

Cefetes agora é Instituto Federal

Publicado: Sexta, 09 de Janeiro de 2009, 17h00 | Última atualização em Sexta, 09 de Janeiro de 2009, 17h00

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, sancionou no dia 29 de dezembro a Lei nº 11.892, que cria 38 institutos federais de educação, ciência e tecnologia no país.

Implantados a partir da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, formada pelos centros federais de educação tecnológica (Cefets), escolas agrotécnicas federais e escolas técnicas vinculadas a universidades, os institutos federais consistem em estabelecimentos especializados na oferta de ensino profissionalizante e tecnológico nas diferentes modalidades de ensino, desde a educação de jovens e adultos, até o doutorado.

No Espírito Santo, o Cefetes e as Escolas Agrotécnicas de Alegre, de Colatina e de Santa Teresa se integraram em uma estrutura única: o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo. Dessa forma, as Unidades de Ensino do Cefetes (Vitória, Colatina, Serra, Cachoeiro de Itapemirim, São Mateus, Cariacica, Aracruz, Linhares e Nova Venécia) e as Escolas Agrotécnicas de Alegre, Santa Tereza e Colatina são agora campi do Instituto.

As vagas serão distribuidas em 50% para cursos técnicos integrados, 20% para formação de professores em cursos de Licenciatura e 30% para os demais cursos.

Momento Histórico
Para o Reitor do Instituto Federal do Espírito Santo, Jadir José Pela, o momento é histórico: "A transformação do Cefetes em Instituto veio para consolidar o trabalho constante de todos os nossos servidores, desde a Escola de Aprendizes Artífices do Espírito Santo, até os tempos atuais. Alcançamos uma posição de autonomia importante para podermos explorar com profundidade outras áreas da educação. Firmados no tripé Ensino, Pesquisa e Extensão, daremos continuidade à tradição de excelência da Instituição".

Jadir diz ainda que, apesar da euforia inicial, a etapa que se segue é de muito trabalho e organização. "Teremos 180 dias para compor o Estatuto, o Regimento e a Estrutura do Instituto".

Além dos benefícios da integração, num mesmo nível, de educação agrícola e industrial, o Estado também ganhará novos cursos nas áreas de Saúde, Gastronomia e Pesca, que serão ofertados nos futuros campi do Instituto. Os próximos campi a entrar em funcionamento serão os de Venda Nova do Imigrante, Vila Velha, Ibatiba, Guarapari e Piúma. E está previsto um campus no município de Santa Maria de Jetibá.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página