Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias > Mestrado em rede coordenado pelo Ifes é aprovado pela Capes
Início do conteúdo da página

Mestrado em rede coordenado pelo Ifes é aprovado pela Capes

Publicado: Quinta, 04 de Agosto de 2016, 17h18 | Última atualização em Segunda, 08 de Agosto de 2016, 16h47

O ProfEPT é o primeiro mestrado em rede dos institutos federais e conta com 18 instituições associadas.

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) aprovou nesta semana a proposta do Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica (ProfEPT), que será ofertado em rede, com a participação de 18 institutos federais. O curso, que terá coordenação do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes), foi submetido à Capes por iniciativa do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif). A proposta foi elaborada por um grupo de trabalho do Fórum de Pró-Reitores de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação (Forpog).

O diretor de Pós-Graduação do Ifes, Rony Claudio de Oliveira Freitas, é o coordenador do programa. Ele explica que, além da coordenação nacional, o Ifes terá um polo no Campus Vitória. A previsão é de que, no total, sejam ofertadas até 400 vagas em 2017. O curso foi formatado para ser semipresencial, com 510 horas de atividades didáticas e duas linhas de pesquisa: Práticas Educativas em EPT; e Gestão e Organização do Espaço Pedagógico em EPT. Poderão cursar o mestrado profissional tanto os servidores docentes e técnico-administrativos dos institutos quanto o público externo. Entretanto, Rony afirma que haverá reserva de vagas para os servidores.

Ele lembra que já no seu primeiro ano de oferta, o mestrado estará presente em todas as regiões brasileiras e que vai integrar a pós-graduação à educação básica, levando o foco aos espaços da ETP, para que os pesquisadores intervenham e ampliem o olhar sobre a educação profissional. “É uma grande conquista, que mostra que a rede é forte e importante para o País. Evidencia que a Educação Profissional e Tecnológica continua sendo prioritária”, destacou.

Rony fez questão de frisar que, apesar de inicialmente 18 institutos serem os responsáveis pela oferta do mestrado profissional, a proposta foi construída por toda a Rede Federal. “Esta é uma proposta que mostra que a rede está unida em prol da educação de qualidade. A ideia é chegar, futuramente, a todos os institutos e interiorizar cada vez mais a oferta.”

Veja os 18 institutos federais que terão polos do ProfEPT:

Instituto Federal do Amazonas
Instituto Federal da Bahia
Instituto Federal do Ceará
Instituto Federal do Espírito Santo
Instituto Federal Farroupilha
Instituto Federal Fluminense
Instituto Federal Goiano
Instituto Federal de Goiás
Instituto Federal do Paraná
Instituto Federal de Pernambuco
Instituto Federal do Rio Grande do Norte
Instituto Federal do Rio Grande do Sul
Instituto Federal de Santa Catarina
Instituto Federal de São Paulo
Instituto Federal de Sergipe
Instituto Federal do Sudeste de Minas Gerais
Instituto Federal Sul-Rio-Grandense
Instituto Federal do Triângulo Mineiro

registrado em:
Fim do conteúdo da página